[Resenha] The Body Finder livro 1 - Ecos da Morte

Violet parou o jet ski e se levantou para enxergar o fundo do lago. Uma luz matizada parecia irradiar embaixo d’água, surgindo de um ponto entre o junco e se propagando ao alcançar a superfície. Ela nunca tinha visto nada parecido, e sabia que o espectro de luz desafiava a própria natureza ao se comportar daquele jeito.
    Aquilo só podia significar uma coisa.
        Havia algo morto ali embaixo.  –Sinopse.

“Um verdadeiro thriller que fará o leitor andar olhando para trás e se recusar a sair por aí sozinho.” De acordo com o pessoal do Booklist.
    

De acordo comigo? Pode até fazer o leitor pensar duas vezes antes de sair por aí sozinho, mas “verdadeiro thriller”? Acho que não. Ele é “adolescente” demais e nem por um segundo eu pensei que Violet ia se dar mal de verdade...

O livro é bem diferente do que imaginei. Acredito que por ler e assistir muita ficção fantástica eu já imagino coisas bem loucas, e esperava algo assim de Ecos da Morte, mas na verdade ele é bem normal!     

Tirando o dom de Violet Ambrose, o de localizar os mortos através dos ecos deixados por eles e sentir as impressões das mortes nos assassinos, ela é uma garota normal apaixonada por seu melhor amigo de infância e que tem problemas com a menina mais popular da escola. 


Por falar em melhor amigo de infância, Jay Heaton é o que eu descreveria como o melhor amigo de infância dos sonhos de toda garota que sonha com um melhor amigo de infância. 
Sabe, o cara super legal e divertido que brinca com você o tempo todo e aí cresce e vira um deus grego e se apaixona por você?! Pois é. =D

“ - Vi? Você está bem? – perguntou Jay, bem ao seu lado agora, tirando-a do chão. Lágrimas queimaram os olhos de Violet, e não se deviam apenas à ardência dolorosa que sentia nas mãos e nos joelhos. A humilhação ameaçava ofuscar a dor. Jay puxou-a para cima. Ela podia sentir o cheiro almiscarado no casaco do amigo, e tentou prender a respiração. Aquilo era ruim... Não era mesmo nada, nada bom para ela. - Você está machucada? – ele a afastou o suficiente para que pudesse olhá-la. Ela mordeu o lábio, tentando controlar as lágrimas. Piscou os olhos e retribuiu o olhar. - Estou bem – respondeu, mas a voz falhou, fazendo as palavras soarem insignificantes, até mesmo patéticas. Ele franziu o rosto ao curvar-se e olhar para os arranhões vermelhos nos joelhos da amiga. Esticou a mão suavemente para tirar um pouco da sujeira dos ferimentos, mas ela sabia que ele estava com medo de machucá-la, então mal os tocou.
- É melhor voltarmos para limpar isso aqui. – Ele se endireitou e a surpreendeu ao pegá-la no colo, carregando-a de volta. Ela se debateu contra ele. - Eu sei andar! – protestou, sentindo-se ainda mais como um bebê enquanto ele a segurava nos braços.
Ele olhou para ela com incredulidade. - Tem certeza? Porque acho que acabei de ver você tentar, mas não deu certo. – Não parecia inclinado a soltá-la ainda; apenas continuou andando.”

Apesar de o livro ser escrito em terceira pessoa, nós só temos conhecimento do que se passa dentro da cabeça de Violet (e do assassino), não sabemos o que exatamente Jay está pensando, mas é bem obvio, desde o começo do livro, que ele gosta dela e eles ficarão juntos no final. (ao menos desse livro, da série eu não sei né...).

Não se preocupe, não é spoiler! Sério, todo o universo sabe como vai terminar essa estória, é clichê demais u.u (o que não faz dela menos cuti-cuti que lindinho eu quero um Jay pra mim ♥)


Quanto ao dom de Violet, vocês podem ter uma boa noção do que se trata pela própria sinopse, já que ela é um trecho do livro. Ela segue os Ecos (sinais que podem ser sons, cores, gostos etc) e encontra os mortos. Como o próprio nome da série diz.


Anteriormente eu disse que nós sabemos o que se passa dentro da cabeça do assassino, não que ele tenha capítulos próprios nem nada, mas existem poucas páginas dentro de capítulos maiores dedicadas a ele.


“Adorava a caça, era o que o fazia continuar. Mas isso... isso era seu prazer culposo. Observar sua obra – o resultado de um assassinato – exposto ao mundo.
Claro que sabia que seria. Consequentemente, de qualquer forma. Afinal de contas, foi um despejo na água... Em um lago movimentado. Alguém encontraria mais cedo ou mais tarde. A única surpresa foi a rapidez com que ela foi encontrada. Mas estava quente, e as pessoas se dirigiam para o lago em bandos. Então, na verdade, não era tanta surpresa.
Mas não era problema. Foi um desembaraço limpo. Ele se certificara disso. Como sempre, tomara cuidado. Nenhuma testemunha, nenhuma evidência, nada que ligasse o corpo a ele. Perfeito.”

Essa é a parte “thriller” do livro, a que nos mostra um serial killer em ação. O medo vem do conhecimento de que isso existe de verdade, não é só produto da imaginação da autora. Mas, como disse no começo, o livro é adolescente demais para nos deixar com medo de verdade.

Tudo com o que eu consegui me importar foi porque diachos a Violet e o Jay não se pegavam logo (já que estava obvio pra TODO mundo que eles estavam apaixonados)  hahahaha


O livro é bom, recomendo para uma leitura deitado na rede curtindo as férias, mas não o pegue esperando o “verdadeiro thriller”, pois se eu não estivesse com essa expectativa é bem provável que tivesse gostado mais da leitura.



7 comentários

  1. Ooi, te indiquei em uma Tag lá no meu blog...
    Espero que goste.
    books-academy.blogspot.com.br
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie =)
      Vou lá dar uma olhada! Obrigada por lembrar de mim ♥

      Beijos :*

      Excluir
  2. Realmente, a parte do verdadeiro Thriller é super enganador xD mas até assim gostei do livro, principalmente das partes narradas pelo assassino. *-* Esperando que a intrínseca publique logo o terceiro livro desta série.

    maisquelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Põe super enganador nisso! hahaha Mas sim, o livro é bom! Ainda estou lendo o segundo, mas também quero o terceiro logo xD

      Beijos :*

      Excluir
  3. Adoro livro narrado por assassino. Acho que vou ler. Sua resenha me ajudou muito hein! Gosto quando a resenha convence a pessoa a ler ou não. Ficou bem sincera.

    Beijos, @_RayPereira
    http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. Ele não é tãão legal, mas a continuação é! kk

      Excluir