[Resenha] Mil Dias em Veneza

Por muito tempo, Marlena de Blasi resistiu a ir a Veneza. Até que, em 1989, seu trabalho como chef e crítica gastronômica tornou impossível continuar adiando a viagem. Assim que pôs os pés na cidade, ela ficou completamente seduzida. Seu encantamento foi tão grande que decidiu voltar todos os anos.

Desde aquela primeira visita, Marlena sempre tinha a sensação de que estava indo a um encontro. Em 1993, o encontro finalmente aconteceu. Ela almoçava com amigos quando um garçom se aproximou e lhe disse que havia uma ligação para ela. Do outro lado da linha estava Fernando, um veneziano que, um ano antes, vira Marlena passeando pela Piazza San Marco e se apaixonara à primeira vista.


Alguns meses depois, Marlena largava toda a sua vida nos Estados Unidos e se mudava para Veneza, para se casar com o "estranho", como costumava chamar Fernando.


Ele não falava quase nada de inglês. O italiano dela se resumia a algumas palavras relacionadas a comida. Ele abrira mão de seus sonhos e lavava uma vida monótona e previsível. Ela era mestre em recomeçar e se reinventar. Ele gostava de tudo muito simples, inclusive as refeições. Ela adorava cozinhar pratos elaborados.


A medida que eles superaram essas diferenças e Marlena vai se familiarizando com as peculiaridades da cultura veneziana, os leitores são presenteados com uma descrição deliciosa e às vezes cômica de duas pessoas de meia- idade que, apesar de tudo, conseguem criar uma relação maravilhosa.


Em Mil dias em Veneza, Marlena evoca vividamente as imagens, os sons e os aromas de uma das cidades mais românticas do mundo e divide com os leitores as receitas que estiveram presentes em alguns dos momentos mais importantes de sua vida. - Sinopse.


O livro é exatamente o que diz a sinopse. Conta a estória de Marlena e Fernando.
    
Marlena era uma mulher acostumada a se virar, viveu momentos difíceis durante sua vida e se tornou uma mulher dura para sentimentos. Ao menos era o que ela mesma pensava antes de conhecer Fernando.
“Sempre quis me sentir em casa, sentir-me importante, amar e ser amada. Queria que a vida fosse romântica, simples e segura. Será que a vida alguma vez é assim? Alguém pode ter certeza disso?”
Fernando é um homem conformado, segue a vida que seu pai "deixou" para ele, sem muitas perspectivas de mudança. Ao menos era o que ele mesmo pensava antes de ver Marlena pela primeira vez. Na verdade, ele nem ao menos chegou a vê-la! Viu apenas metade de seu rosto - de perfil - e se apaixonou por ela naquele momento, mas não teve coragem de falar com ela. 

Um ano depois, quando Marlena volta para visitar Veneza, os dois acabam almoçando no mesmo restaurante, cada um em uma mesa com um grupo de amigos. Fernando não sabe como chegar até ela, então simplesmente vai embora. Mas, em um impeto de coragem jamais experimentado anteriormente por ele, telefona para o restaurante e pede para o garçom passar o telefone para ela. Assim, marca um encontro. De primeira Marlena não aceita, mas com a insistência dele nos dias seguintes, os dois acabam saindo juntos e Marlena se apaixona por ele. 
 "Eu me apaixonei por você, não à primeira vista, porque só vi um pedaço do seu rosto. Para mim foi amor à meia vista. Foi o suficiente. E eu não ligo se você achar que eu sou louco.”
Algumas semanas depois Fernando vai visitar Marlena nos Estados Unidos e a pede em casamento. Ela aceita. Vende sua casa, deixa a sociedade em um restaurante, larga tudo e se muda para Veneza, para se casar com um estranho. E, a partir daí, o resto é história! (=D)

Amei a leitura, foi exatamente a "pausa de fantasia" que eu estava precisando. Eu ri, me encantei, fiquei com vontade de viajar pela Europa, de passar pelos lugares que eles passaram, comer nos mesmos restaurantes, me hospedar nos mesmos hotéis...

Mas, apesar de ser um livro muito bom, não foi uma leitura rápida. Não sei se foi pelos capítulos muito longos, pelas infinitas menções a comidas e lugares (com nome em italiano .~.) que não sei o que são, o cheiro de livro velho e guardado (não sei porque no sebo eles ficam assim tão rápido, na minha estante demora anos e anos u.u) ou uma combinação de tudo. Isso fez com que muitas vezes a leitura ficasse um pouco cansativa. 

Mas, mais uma vez, não posso não recomendar essa leitura. Leia esse livro para descansar, viajar para Veneza e ficar por lá alguns dias. Leia para lembrar que existe romantismo no mundo. Leia para aprender a ser sempre jovem. 
E, no fim, Marlena ainda nos brinda com as receitas bem explicadas dos pratos que mais marcaram essa aventura e um guia romântico de Veneza! (por mais que a maioria dos pratos que ela descreve tenha me feito torcer o nariz, tem alguns ali que até gostaria de provar.. haha) Então, leia para aprender a cozinhar, por que não? E leia para saber exatamente tudo o que você vai querer fazer em sua lua de mel.
"Segure minha mão e rejuvenesça comigo; não se apresse; seja um iniciante; enfeite os cabelos com pérolas; plante batatas; acenda as velas; mantenha o fogo aceso; atreva-se a amar alguém; diga a verdade a si mesmo; mantenha-se enlevado."

14 comentários

  1. Hum, que delícia Tainah! Ainda bem que a história foi tão linda e envolvente quanto o cenário... Adorei...

    Abraços, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  2. Hey querida!

    Gostei muito da resenha, mas não acho que vá ler este livro. Todas as resenhas que li o consideravam "mediano" e com tantos outros pra ler, prefiro deixar pra lá e engajar nas leituras que sei que vou curtir. Até acho que vale a pena pelo passeio pela Europa, mas por outro lado capítulos longos não são do meu agrado... Enfim, deu pra perceber que eu sou meio dividida em relaçao a esse livro ne? Hehe

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi ^^
      Eu classifiquei como "bom", aqui duas estrelas que qr dizer "regular/mediano" kkk
      Mas entendo, entendo! Ele é fora do que a gente costuma ler mesmo.. Não gostei muito de Veneza (muita água e locomoção nos barquinhos lá, prefiro terra u.u'), mas todos os outros lugares da Europa citados são puro amor!
      Aham, deu sim hauahua mas leia, é legal =D

      Beijo

      Excluir
  3. Essa foi a primeira resenha que li do livro. Não tinha muita noção do que livro se tratava, agora que eu sei, pode ser que dê uma oportunidade a ele.


    Lucas - Carpe Liber
    livrosecontos.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que nunca li uma resenha dele também, peguei sem saber o que esperar mesmo kkk Ele é bem legal (apesar dos mil e um nomes de comida estranhos), leia sim ^^

      Excluir
  4. Não conhecia esse livro
    Mas parece ser muito bom, a resenha ficou bem feita

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é bom, só não diria "muito" kkk
      Obrigada.

      Beijo
      fantasiandocomoslivros.blogspot.com.br

      Excluir
  5. Adorei a resenha!!!
    Não conhecia o livro e parece muito bom! Fiquei bem curiosa!
    Beijos
    http://thais-monte.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Gostei da dica de leitura!!!
    Ah ! Convido para ler "Feitiço" meu livro publicado pela Novo Conceito. Espero que goste!
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/
    Site:http://lizajoneslivros.wix.com/lizajones

    ResponderExcluir
  7. Que resenha tocante, é tão bom livros que nos trazem o pensamento que o amor realmente existe. Perfeito.

    http://dienyladyy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir