[Resenha] A Ilha de Kansnubra e o portal perdido

IMAGINE SE VOCÊ ENCONTRASSE UM MISTERIOSO OBJETO QUE O TRANSPORTASSE A UMA SECRETA ILHA.

Garley é um tímido estudante de dezesseis anos que encontra um misterioso medalhão de ouro e é transportado a uma ilha chamada Kansnubra. Localizado no enigmático Triângulo das Bermudas, este fantástico lugar é palco de mago, bruxas e dragões. Para encontrar o portal perdido e retornar a sua vida normal, Garley deverá criar coragem para cumprir uma missão. Com a ajuda de Aldrich, Johnny, Laura, Jorge e Alix, eles partem em direção ao Monte Tylan, mas monstruosas criaturas e poderosos inimigos cruzam o caminho dos jovens.

Será que Garley conseguirá enfrentar seus medos e alcançar o objetivo? –Sinopse.

O livro conta a estória de Garley, um garoto comum, de família pobre e que sempre tira notas ruins na escola. Ele passou a vida toda sendo perseguido pelos valentões, e já foi motivo de piada várias vezes.


Em um dia, enquanto voltava da escola (fugindo de valentões), Garley encontra um medalhão de ouro na rua, e o pega, pensando em entregar para que seus pais possam vende-lo. Porém, a noite, sente uma imensa vontade de colocar o medalhão no pescoço e assim que o coloca, Garley aparata é teletransportado para a Ilha de Kansnubra.

Lá ele conhece Aldrich (o homem encarregado de esconder o medalhão fora da Ilha e que, na verdade, perdeu ele durante a missão), que, meio por obrigação e medo de que descubram que ele não escondeu o medalhão direito, decide ajudar Garley a voltar para casa.

Durante uma visita a uma loja, Garley resolve tentar pegar a espada do Herdeiro (Herdeiro do Cavaleiro Dourado, o maior Cavaleiro que a Ilha já teve) e, por incrível que pareça, ele consegue levantar a espada, tornando-se assim o dono dela e o “salvador” que todos esperavam. (meio “rei Arthur” esse lance da espada, não?)


Então, Garley e Aldrich se juntam à Johnny e aos outros para decifrarem a profecia (feita pela já falecida avó de Johnny), o mapa da floresta (que está em branco o.o) e se prepararem para cumprir a missão que o destino lhes reservou: encontrar o portal perdido que está escondido no meio da floresta e salvar a Ilha de Kansnubra dos maléficos planos do grande mago Zallezeres. (claro, enfrentando muitas bruxas, magos, cavaleiros, dragões, lulas gigantes e muitos outros perigos pelo caminho).


A estória é bem legal, cheia de aventuras, um certo clima de romance (que espero ver continuar no próximo livro =D), lutas, perigos, imprevistos... Mas devo dizer que não me surpreendeu. Eu não sabia exatamente quem eram os vilões, mas sempre soube quem eram os mocinhos. (leia e você talvez me entenda haha)

É um infanto-juvenil muito bom. Só não me surpreendi muito porque estava esperando algo mais... Violento, talvez. Não sei se é exatamente essa a palavra. É que assim, não tem grandes cenas de mortes e pessoas sendo comidas por lobos e essas coisas, sabe? Hahahaha Acho que eu meio que esperava por isso quando comecei a ler, porque o livro está classificado apenas como “ficção brasileira”, não tem uma indicação de “infanto-juvenil” na página de copyright. Mas agora vocês já sabem! \õ\ (aliás, TODOS os livros desse selo da Novo Século são classificados apenas como "literatura brasileira" e nada mais -.-') (todos os que eu tenho, pelo menos xD)

Outra coisa foi a idade dos personagens. Garley, Alix e Jorge tem 16 anos (não lembro se Alix também, mas é por aí), e eu ficava o tempo inteiro imaginando eles com uns 13. Talvez, se tivessem cenas mais parecidas com pessoas sendo comidas por lobos, eu não tivesse tanta dificuldade de aceitar que eles já são adolescentes... hahahahahaha Tá bom, parei. (apenas no fim do livro consegui visualizar jovenzinhos de 16 anos)


A capa do livro é simplesmente linda! Eu amei! A diagramação também é bem boa: letras de bom tamanho, páginas amareladas, as margens não são pequenas... Sabem, o padrão de diagramação da Novo Século costuma ser bom.


Só não gostei muito da revisão, como sempre. Erros de digitação, algumas falhas nas vírgulas e outras coisinhas assim. Claro que já li livros da editora com falhas bem maiores (principalmente os traduzidos que não fazem sentido u.u”), mas não custa checar se tem duas palavras grudadas né? Haha


Mas, apesar das minhas expectativas diferentes etc., a estória é muito legal para o gênero dela! (xD) Recomendo e espero a continuação.








8 comentários

  1. Ah acho que a resenha me mostrou que o livro é o que eu realmente estava esperando, e não foi um ponto negativo, porque pela sua resenha é o tipo de livro que eu gosto então não vejo problemas rsrs Quero muuuuuito ler ele, mas fiquei chateada por saber que alguns erros passaram em branco pela edição. :/ Enfim né, fazer o que...
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto desse tipo de livro, só é ruim ter a expectativa errada,, hahaha

      Excluir
  2. Respostas
    1. Eu que agradeço pela oportunidade de ir à Kansnubra!

      Excluir
  3. Que pena que o livro contém erros de digitação! Isso realmente é um fator bem negativo. Como você disse, a história parece interessante e a capa está linda!

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aham, mas não são muitos erros não... A capa está mesmo, e a estória é sim interessante =D
      Beijo

      Excluir
  4. Achei a premissa bem interessante, não tinha escutado muito sobre ele. Uma pena a questão dos erros de digitação, isso sempre incomoda mesmo. Mas eu fiquei interesada!

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aham, incomoda sim, mas como nesse livro não são muitos dá pra ler tranquilo xD É bem legal estória, e a Ilha! *-*

      Beijo

      Excluir