[Resenha] Para sempre

A vida que Kim e Krickitt Carpenter conheciam mudou completamente no dia 24 de novembro de 1993, dois meses após o seu casamento, quando a traseira do seu carro foi atingida por uma caminhonete que transitava em alta velocidade. Um ferimento sério na cabeça deixou Krickitt em coma por várias semanas.
Quando finalmente despertou, parte de sua memória estava comprometida e ela não conseguia se lembrar de seu marido. Ela não fazia a menor ideia de quem ele era. Essencialmente, a “Krickitt” com quem Kim havia se casado morreu no acidente, e naquele momento ele precisava reconquistar a mulher que amava.

Para sempre é uma história verdadeira sobre a reconstrução de um casamento depois de um evento traumático que poderia ter feito a maioria das outras pessoas desistir, mas que para eles foi a chance de um novo começo. – sinopse.


Assisti ao filme antes de ler o livro, é MUITO diferente e, por incrível que pareça, gostei mais do filme, o livro me decepcionou no fim. Para explicar, dividirei o livro em três partes:


Quando eles se conhecem e se casam:
É muito legal, digno de filme mesmo! (hahaha) O jeito como eles se conhecem (por telefone, já que ela é atendente de uma loja e ele liga para falar de um produto) e acabam se apaixonando pelo “espírito” um do outro e não pela aparência. Eles são almas gêmeas, realmente.


Após o acidente:
É lindo! Não o acidente, mas a forma com que Kim mantém sua promessa (feita no casamento) de ficar sempre ao lado da Krickitt. Com a ajuda da família e dos amigos dos dois ele se mantém firme em recuperar o casamento, mesmo que ela não lembre dele e esteja com o humor MUITO volúvel (por causa do machucado na cabeça). Como a estória é muito famosa, acho que não é spoiler dizer que os dois acabam ficando juntos mesmo, eles conseguem voltar a ser um casal feliz. Para mim o livro poderia ter acabado aqui.


No final:
É aí que todo o amor e a lindeza do livro meio que derraparam para mim. xD
Por que? Autoajuda. Apenas. Sempre digo que odeio autoajuda, e o final do livro é isso. Acho que durante a leitura nós já podemos pegar lições de vida importantes, como “não fugir diante dos problemas” etc., não precisava o Kim (que foi quem escreveu o livro) falar isso de novo. (A estória acaba e aí ele fica só falando da mensagem de “autoajuda” e tal).


Kim e Krickett Carpenter na vida real.

E foi por isso que o livro não ganhou uma classificação melhor. 

A leitura é leve, dá pra ler bem rapidinho, a estória é linda, inspiradora, e dá vontade de ter um Kim na minha vida, mas o fim do livro, para mim, poderia não existir. 



11 comentários

  1. Amiga resenha maravilhosa o livro deve ser ótimo.
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

    ResponderExcluir
  2. É uma história linda, confesso!
    O começo do livro é bem legal (adorei a forma que eles se conhecem), mas eu não consegui me envolver no enredo sabe? (tanto no livro quanto no filme) :s

    E assim como vc tbm preferi o filme.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com voce, o filme sem duvida da de 10 no livro, infelizmente e infelizmente auto ajuda nao é minha praia.


    xx

    ResponderExcluir
  4. História linda!

    Blog: http://www.papodemeninasaer.com/
    Tá rolando um super SORTEIO, vai perder?!: http://www.papodemeninasaer.com/2014/01/sorteio-ofertas-da-semana-da-loja-tudo.html

    ResponderExcluir
  5. Uau, a primeira e segunda parte são maravilhosas, tinha que vim autoajuda? Ninguém merece. Tinha muita vontade de poder me deliciar com esse livro, mas achei cruel essa derrapada.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  6. Eu só vi o filme até agora, você me deixou com receio sobre o livro, principalmente a parte de auto-ajuda, eu acho desnecessário um livro desse tipo, acho que existem outras formas de aprender algo que possa nos ajudar a crescer. Não sei se chegarei a ler o livro, mas também adorei o momento do casamento deles no filme, morri de rir e foi tão lindo, queria eu casar assim, com certeza é bem mais divertido.

    http://recantodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi flor!

    Eu assisti o filme e amei, mas nunca tive muita vontade de ler o livro. Agora então menos ainda. Odeio essa coisa de autoajuda também!

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Tainah!
    Eu não vi o filme ainda, mas li o livro e achei um pouco cansativo.
    Quero ver o filme também!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  9. Faço das suas as minhas palavras, dei essa mesma classificação no skoob. Cara, quando cheguei no final... e era só auto ajuda. E meio que auto biográfico demais não curti. Ok, eu sei que a história é verdadeira. Mas as vezes me passou a impressão que era uma biografia mesmo, sabe? nunca li nenhuma, mas não curti. Quero ver o filme, assim que puder!

    ResponderExcluir
  10. Eu assisto o filme, apenas. Mas, julgando pelas duas primeiras partes, acho que irei ler o filme também, rs. Também não gosto de autoajuda.

    Abraço,
    literarizei.blogspot.com

    ResponderExcluir