[Entrevista] A. A. F. Junior

1 - Quando (e como) você decidiu que queria ser um escritor?

Desde pequeno sempre fui muito curioso, acho que este foi um dos maiores motivos que me levaram a escrever um livro, mas eu nunca tive certeza de que iria ser um escritor. Só quando completei dezesseis anos me veio uma ideia louca de escrever um livro e francamente, não foi nenhum pouco fácil. Acho que escrevi o primeiro capítulo de uns quatro ou cinco livros que não foram para frente, um desses era o "Nunca Desista do Amor". Passado toda aquela loucura aleatória, por um feliz acaso deixei apenas o primeiro capítulo do romance em meu notebook e por outro feliz acaso, no começo do ano passado encontrei-o lá intocado e decidi que iria terminá-lo. A pesquisa de lugares que eu tenho muita vontade de visitar juntando com a minha imaginação foi, com certeza, uma das melhores coisas de 2013 para mim.


2 - De onde surgem suas ideias?

Bom, sempre fui muito curioso, perguntava sempre o porquê das coisas e de vez em quando minha mãe ficava até brava comigo. Essa curiosidade me levou a procurar modos de me expressar e através disto surgem a maioria das minhas ideias, mas trabalhá-las e construí-las já é uma outra conversa. Desde quando comecei a escrever eu procuro sempre passar uma mensagem, seja explícita ou implicitamente para o meu leitor, fazendo com que ele consiga ver algo que não via antes, tentando abrir um pouco mais seus olhos.


3 - Você tem alguma mania ou ritual na hora de escrever?

Acho que mania não. Eu diria preferências. Por exemplo, meu horário preferido para escrever é de madrugada, onde o silêncio é mais profundo e não posso ser atrapalhado ou distraído. Gosto também de ouvir música de acordo com o gênero que eu estiver escrevendo, este ano eu ouvi muitas músicas românticas, mas foi algo bom, a música me ajuda a relaxar e me animar. E uma taça de vinho é sempre bom para clarear as ideias e abrir a mente.


4 - Alguma estória ou projeto em curso?

Sim. Meu próximo livro será uma ficção científica. O enredo do livro se passará no ano de 2121 em um Brasil totalmente distópico. O que posso adiantar é que será um livro repleto de ação e aventura, e mais ainda de ácidas críticas sociais.


5 - Qual o seu livro preferido (tirando os escritos por você) ?

Seria um crime citar apenas um aqui, então depois de uma briga intelectual separei "O Leitor" de Bernhard Schlink que é um escritor alemão e nesta obra trabalha a metalinguagem de uma forma magnífica, aconselho muito a leitura do mesmo! Por último, mas não menos importante, a série ainda nem terminada, mas que já me deixou esperando ansiosamente por seu próximo livro, "As Crônicas de Gelo e Fogo", George R. R. Martin trabalha tanto o enredo como os personagens de uma forma tão brilhante que consegue prender o leitor em sua estória e fazendo com que o mesmo fique morrendo de vontade de saber o que acontece no próximo capítulo, com certeza ele é uma das minhas maiores inspirações contemporâneas e será de grande ajuda quando eu for escrever minha saga.


6 - Uma mensagem para os leitores do Fantasiando?

Bom, espero que todos possam ler meu livro e quando o lerem saibam reconhecer a mensagem que ele passa. Aqui vai uma dica. Você não precisa ser perfeito(a), ninguém é perfeito. E como o Zack, cheio de defeitos, fazendo escolhas que algumas vezes são erradas, como qualquer mortal, saiba que o amor existe, você só precisa correr atrás, não fique parado(a) esperando, busque conhecimento, seja curioso(a) e saiba que o mundo é muito grande! Novas chances aparecem para nós todos os dias, vocês só precisam encontrá-las!

O livro dele:




13 comentários

  1. Ownt *--------* muito linda a entrevista. Amei a mensagem no final <3 <3 (acho que qualquer dias desse vou acabar chorando quando ler essas mensagens novamente). Gostei muito de conhecer o autor.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  2. Gostei da entrevista.

    meupedepagina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. U.u Adorei as respostas dele.. *--*
    Bjss

    docecomo-ficcao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Que bonitinha a entrevista!
    Acho que a curiosidade é a fonte de muitas habilidades, e escrever é uma delas.
    Legal a mensagem que o autor passou no finalzinho da entrevista. Realmente é importante aceitarmos nossa imperfeição (nos aceitarmos) e o amor dos outros!
    Muito sucesso, sempre.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    Que demais haha.
    Olha, de madrugada é a melhor hora para ler, imagine escrever?r s
    Juro que não sabia do livro, fiquei interessada =D
    Curiosidade é bom, olha só o que ele fez rs
    Adorei o próximo projeto dele, amo distopias.

    Beijos
    De tudo um pouco da Thá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também já estou interessada nessa distopia.. xD

      Excluir
  6. Muito boa a entrevista. Não conhecia esse autor e nem o livro dele, parece bom!

    http://www.lostgirlygirl.com/

    bjos

    ResponderExcluir
  7. Que bacana essa entrevista. Confesso que não conhecia o escritor, mas foi uma ótima oportunidade para conhecê-lo.

    Beijos,
    Blog | Youtube

    ResponderExcluir
  8. a entrevista foi legal, não conhecia o escritor e agora conheço o livro dele parece muito bom!

    ResponderExcluir
  9. Ai, ele é super fofo *--* fechei parceria com ele também, o livro é lindo <3

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Nao conhecia o livro, mas quando a gente le uma entrevista dessas, a gente sempre super curioso para saber e conhecer a escrita do autor.E depois desta linda mensagem que ele deixou, vou procurar mais pelo
    livro.
    Parabéns e desejo muito sucesso para o autor.

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia, mas parece interessante hm? =)
    E o autor é bem simpático, o que ajuda na hora de escolher comprar ou não.

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia ainda o autor, mas me parece ser bem carismático, e o livro tem uma capa bem legal!

    ResponderExcluir